Sombrinha prática e ecológica. Será?

7 07 2012

Levante a mão aí quem souber responder essa: o que nós, habitantes da Cidade das Mangueiras, temos em comum com londrinos?

Acertou quem respondeu “a necessidade de fugir da chuva”.

A designer Shiu Yuk Yuen, observando o hábito inglês de se proteger da chuva com jornal (hábito especialmente comum no centro da cidade, onde há uma edição de distribuição gratuita), criou um suporte para otimizar seu uso, mas que também pode ser utilizado com sacolas plásticas ou outro material similar ao alcance das mãos.

Conheça a Eco Brolly e seu processo de montagem

Em Belém, não é tão comum a utilização de jornal para proteger da chuva, até porque a nossa chuva geralmente chega forte demais para uns pedaços de papel. Há que se considerar ainda que, graças ao calorzinho tropical da cidade, não usamos casacos ou outras peças de tecidos mais pesados, o que nos torna ainda mais vulneráveis mesmo ao chuvisco. Mas talvez umas sacolas plásticas seriam bem vindas. Eu, por exemplo, sempre tenho no mínimo uma, dobradinha em triângulo, guardada na bolsa.

Aí eu me questiono: qual o fator ecológico do produto, se eu vou utilizar um jornal e descartá-lo sem nem ao menos ter feito uso de sua principal função? Será realmente ecologicamente correto usar sacolas de plástico ou outro produto similar, já que provavelmente ele ficará inutilizável após a chuva?

Por outro lado, a praticidade do objeto retrátil e pequeno o suficiente para ser guardado no bolso como um pequeno estojo chega a ser mais interessante que as menores sombrinhas que já vi pelo mercado. No entanto, como sou adepta dos enormes guarda-chuvas (que realmente protegem da nossa querida “chuva das duas”), essa vantagem é irrelevante.

E você, queria ver a Eco Brolly à venda na João Alfredo, ou no comércio da sua cidade?





Ideias para fotografar em dias de chuva

6 04 2010

Chris Folsom, do Studio Tempura, publicou no Digital Photography School cinco dicas muito legais de assuntos para se fotografar em dias chuvosos. Como moro em uma cidade cujo clima se divide nas estações “chove-todo-dia” e “chove-o-dia-todo”, achei pertinente trazer pra cá essas ideias!

[Tradução livre e adaptada da autora do Interpretante Imediato]

1. Objetos randômicos

Se você tiver maçãs molhadas na fruteira, ajuda bastante!

Brinquedos, frutas, flores, instrumentos musicais, livros, relógios… provavelmente há mais objetos fotografáveis ao seu redor do que você imagina. Tire um tempo para focar em composição e iluminação, e você pode tornar esses objetos “comuns” em assuntos realmente interessantes. Se você tiver lentes macro, esse é o momento de usá-las, já que elas colocarão objetos familiares a você em uma nova perspectiva.

2. Retratos

Retratos infantis são deliciosos!

Pegue alguém da família ou chame um amigo e faça alguns retratos. Deixe seu modelo próximo a uma janela aberta e aproveite a luz difusa dos dias chuvosos. E não há razão para ficar em casa [a não ser, é claro, as enchentes e o trânsito desorganizado...]. Vá fotografar em um museu, escola, ou outro local fechado que vier à mente. Apenas procure se informar primeiro sobre as regras do lugar com relação ao uso de câmeras fotográficas. Não conseguiu ninguém pra fotografar? Então é uma boa hora para tentar autorretratos.

3. Gotas de água

Por mais clichê que possa ser, chuva escorrendo na janela e luzes em bokeh ao fundo não perdem o charme.

Capturar imagens de gotas de água é bem divertido, e muito adequado se você considerar o clima chuvoso…

4. Abstração

Que tal a vista inferior para as roupas penduradas?

Circule pela casa e procure formas interessantes, texturas e cores. Se você ficar de olho, provavelmente há muitas fotos abstratas prontas para serem descobertas.

5. Fotografe seu bicho de estimação

Nem precisa chover pra clicar esse peludo. Mas quando chove ele dorme mais gostoso...

Tem um gato? Cachorro? Papagaio? Peixe? Ornitorrinco? Mostre seu amor ao seu bichinho passando tempo com ele e fazendo fotos bem legais durante o processo!








%d blogueiros gostam disto: