Rubens Vieira, gestão do tempo e produtividade: leia aqui sobre essa oportunidade!

18 12 2013

Quem nunca parou no meio do seu dia e pensou:

- Caraca, o que mesmo eu ía fazer agora?

- Bah! era hoje o meu compromisso?

- Meeeeu! Não acredito que perdi esse prazo!

- Piá do céu! Que aconteceu no meu dia que não consegui terminar nada?

- Sinto que estou esquecendo algo… (saindo pela porta)

- Meia hora de arrudeio prá achar a porcaria da chave!

- Égua, não! Não creio que não consegui resolver isso ainda!

E se em duas horas eu te entregar uma ferramenta poderosíssima para resolver isso de uma vez por todas?

E se você pudesse escolher quanto pagar por essa solução?

Pois é: reserve o seu dia prá sair da sala com essa solução no bolso.

 

Exatamente, minha gente. Rubens Vieira está rodando o Brasil com sua palestra, e eu trouxe essa notícia pra cá porque Belém está inclusa na lista de cidades, obaaa!

O Rubens Vieira é fotógrafo, fundador da SpeciaLKidsPhotography e Professor independente de Fotografia, e convida para a Palestra que vai colocar a vida dos fotógrafos, cinegrafista e profissionais de criação em geral de cabeça prá baixo e estabelecer um marco ao propor uma abordagem totalmente diferente e inédita sobre o tema.

Confiram aí:

Rubens Vieira

 





Fotovaral Belém 16:16 – Ano II

14 08 2012

Lembram do projeto Belém 16:16, do qual falei aqui? Pois bem, já chegamos à segunda edição do Fotovaral que apresenta os resultados do projeto fotográfico!

Para quem curte fotografia, e adora a cidade de Belém, é uma bela oportunidade de ver a cidade através de olhares incrivelmente diferentes, pois a participação é aberta a profissionais e amadores, sem distinção de equipamento ou conhecimento técnico de fotografia.

O varal acontecerá no dia 19/08, uma programação interessante e gratuita para o fim de semana!

Cartaz do Fotovaral Belém 16:16

Para melhor visualização das informações, clique na imagem





Nos limites da verossimilhança – cenas cotidianas construidas no Photoshop

25 06 2012

É verdade que, há um bom tempo, minha rotina de tratamento de imagem se resume a correções de cor/brilho/nitidez, redimensionamentos e aplicações de marca d’água. Mas a fotógrafa Kelli Connell, ao meu ver, estabeleceu um novo parâmetro para que você possa afirmar que seu nível de conhecimento em Photoshop é avançado. Fazendo duas ou mais fotografias diferentes de um mesmo modelo, ela consegue reconstruir cenas que vivenciou, testemunhou ou viu na TV.

Gêmeas? Não!

Em seu site, Kelli afirma que o projeto representa um questionamento autobiográfico sobre sexualidade e o papel dos gêneros que molda o indivíduo no relacionamento.

Mais do que esse auto questionamento sobre polaridades comportamentais intencionado pela fotógrafa, percebo uma oportunidade de observamos a nossa relação com a própria imagem fotográfica e seu caráter de mimese da realidade. Antes de mais nada, é preciso reconhecer a técnica minuciosa e apurada da Kelli em suas colagens, pois é bem difícil, até mesmo para olhos treinados (de fotógrafos e outros profissionais da edição de imagens), identificar em suas imagens os elementos que denunciariam a mesclagem de duas ou mais imagens diferentes. Esta qualidade técnica, por si só, seria terreno fértil o bastante para gerar discussões ferrenhas sobre os limites da manipulação fotográfica e sobre a classificação da fotografia na tríade peirceana da relação do signo com seu objeto (se não entendeu nada da última sentença, veja aqui algumas postagens para compreender um pouco mais sobre semiótica peirceana).

Sério, ainda não consegui enxergar falhas.

Mas vamos complicar as coisas um pouco mais. Muita gente por aí atribui a falta de credibilidade da fotografia na atualidade ao uso indiscriminado da manipulação da imagem, impulsionado pelo desenvolvimento e massificação da tecnologia digital. Há alguns anos, uma boa montagem fotográfica só era possível através do conhecimento técnico avançado de um bom laboratorista, profissional gabaritado para manipular os produtos químicos usados no processo de revelação e cópia ampliada dos filmes fotográficos. Hoje basta ter um celular com câmera digital integrada e acesso à internet (para baixar e instalar uma versão pirata do famoso programa)  para conseguir resultados bem razoáveis em montagens. Dessa facilidade, deriva o mau uso das ferramentas, como o excesso de manipulação e a falta de apuro técnico; uma associação altamente passível de gerar imagens sofríveis. E quando se torna possível comparar resultados diferentes oriundos da mesma ferramenta, derruba-se imediatamente o conceito largamente difundido de que as ferramentas em questão (fotografia digital e programa de edição) são as vilãs da história.

E onde a tia Tereza queria chegar com este parágrafo imenso aí em cima? Ora, na incrível descoberta de que a Kelli digitaliza negativos para recriar suas cenas! Isso mesmo: ela utiliza a fotografia analógica em suas criações. (onde está o seu deus agora, hater?)

Agora, dê mais uma espiadinha nas imagens da Kelli e reflita sobre sua vida.

Gente, é um contra-luz! Ela faz montagem com fotos em contra-luz em plena golden hour!!!

De uma delicadeza sublime.

Vi no My Modern Met. Para conferir mais imagens, clique aqui.





Curso de Fotografia Digital em Belém

12 03 2012
Curso de fotografia digital em Belém
(Clique na imagem para ampliar)
Após muita expectativa, posso anunciar a parceria com a Documenta Cursos em um curso de fotografia digital! O módulo é básico, não precisa ter conhecimento prévio sobre o assunto. Ideal tanto para quem quer tirar melhor proveito do seu equipamento mesmo sem a intenção de profissionalização, tanto para quem quer entrar no mercado da fotografia mas ainda não conhece nada sobre a técnica fotográfica.
As inscrições estão abertas, as turmas ainda não fecharam. E atenção: se você tiver como formar o seu grupo independente (a partir de 5 alunos) entre em contato com a Documenta, você ganha o seu curso!
O horário do curso com a tia Tereza aqui será matutino, das 9h às 13h. Não esqueça de mencionar que soube do curso por mim =)
Objetivos:
 
Este curso vai introduzir as diferenças entre Fotografia Analógica e Fotografia Digital. Vai permitir-lhe compreender como funciona uma Câmara Digital, para que servem os Formatos de imagem e a sua utilização, a exportar as Imagens da Câmara para o computador e/ou software de edição, a tratá-las e optimizá-las. Serão ainda abordados os retoques e reconstrução de uma fotografia antiga, a impressão das imagens e o uso dos perfis de cor.
Carga Horária: 20 Horas
Pré-Requisitos: Ter o Curso de Photoshop – Fundamentos da Documenta ou conhecimento equivalente. É necessário que o aluno tenha desenvoltura no manejo do sistema operacional (copiar, colar, recortar, criar pastas, salvar, renomear). Navegação e utilização da Internet.
Material Didático: Exclusiva Apostila Digital Documenta
Mais informações:
contato@documentacursos.com.br
8129 5523/8819 1042/ 3083 0819





Crédito não é moeda, é direito! – Parte 2

28 11 2011

Isso mesmo, queridos leitores. Por motivos de força maior, retomarei o espinhoso tema dos créditos da fotografia.

Há pouco mais de um ano, escrevi aqui sobre uma proposta indecente que os fotógrafos ouvem com uma freqüência bem maior do que a desejada: “você nos envia sua foto e nós ainda colocamos o seu nome lá do ladinho, vai ser bom pra divulgar seu trabalho!”

Gente, pelo amor de Robert Capa, o crédito não é um favor, é um direito assegurado por lei! Pra quem não quer ler tudo, vou copiar aqui só o capítulo “Da Utilização da Obra Fotográfica”

Art. 79. O autor de obra fotográfica tem direito a reproduzi-la e colocá-la à venda, observadas as restrições à exposição, reprodução e venda de retratos, e sem prejuízo dos direitos de autor sobre a obra fotografada, se de artes plásticas protegidas.

§ 1º A fotografia, quando utilizada por terceiros, indicará de forma legível o nome do seu autor.

§ 2º É vedada a reprodução de obra fotográfica que não esteja em absoluta consonância com o original, salvo prévia autorização do autor.

Entenderam ou querem que eu desenhe, queridos editores dos maiores jornais da região Norte do Brasil?

Pois muito bem, além de ouvir essa conversa fiada de ceder a nossa imagem em troca do nosso nomezinho ali do lado, ainda há casos em que as fotos são de fato publicadas sem o devido crédito! ISSO É CRIME!

Recentemente tive uma foto minha publicada na versão on-line de um desses “grandes jornais do Norte do Brasil”, com a parte em que coloquei a marca d’água cortada, e com a expressão “Jornal Fulano de Tal/Divulgação” no lugar onde deveria constar meu lindo nome. (veja aqui)

Neste caso específico, o crime se resume à não atribuição do crédito, porque eu havia sido contratada pela artista fotografada, sendo então de responsabilidade dela o pagamento pelo meu serviço prestado. Mas gente, se o relesse da artista já foi enviado com as fotos devidamente identificadas, qual o trabalho de colocar o meu nome, ao invés de “Divulgação”? É MEU DIREITO!

Depois de xingar muito no tuíter (e no feicebúqui), acabaram colocando o crédito corretamente, e me enviando um email pedindo desculpas pelo transtorno. Mas olha, se for pra repetir o erro, não adianta ficar tentando agradar mandando pedidos de desculpas.

Agora o erro foi um pouco mais complicado, por se tratar do jornal impresso da mesma empresa. Não há como corrigir, o jornal foi publicado no último domingo (27/11/2011), e não tem como incluir meu nome ali. Seria o momento de cogitar o acionamento do poder judiciário? Vejam na captura de tela abaixo.

Clique para ver maior

E percebam que as outras duas fotos estão devidamente creditadas. Por que então somente a minha foto caiu na conta do fotógrafo mais rico e requisitado do mundo, o senhor Divulgação?

Percebam que as duas situações tem a raiz em um mesmo problema: ninguém respeita a lei, e isso só acontece por conta da impunidade que impera na nossa sociedade. O crédito que acompanha a foto que eu fiz é um direito meu, não deve ser considerado pagamento pelo meu trabalho, e também não deve ser negligenciado.

Quero saber a opinião de vocês: o que fazer com essa empresa que está sistematicamente me boicotando e prejudicando a divulgação do meu trabalho?

Alguém mais aí já passou por situação semelhante? Quer contar?





Círio de Memórias 2011

24 10 2011

Clique na imagem para ver em tamanho maior

A Santinha volta pro lugar dela, mas o clima do Círio pode perdurar mais um pouquinho este ano… Está acontecendo no SESC Boulevard uma exposição de fotografias com o tema “Meu Primeiro Círio”, e a mostra poderá ser visitada até o dia 04 de dezembro.

Aproveite para conhecer o espaço, se ainda não conhece, e ficar de olho nas diversas programações gratuitas que acontecem por lá!





Luiz Marques realiza Oficina de retratos com luz disponível

23 08 2011

Mais uma dica fotográfica na Cidade das Mangueiras, e essa serve pra quem não é profissional também =)

***

Fazer boas fotos utilizando somente a luz disponível no ambiente é a proposta da oficina gratuita ministrada por Luiz Marques, no próximo dia 30 de agosto, a partir das 19h, na Saraiva Megastore, no Boulevard Shopping.

A oficina é resultado da parceria entre a livraria e o grupo Lumens Photo e Cinema e as inscrições podem ser feitas até o dia 29, pelo e-mail grupolumens@gmail.com . As vagas são limitadas. Podem participar pessoas com ou sem experiência que desejem conhecer um pouco mais sobre fotografia. O único requisito é que cada participante leve uma uma câmera digital de qualquer marca ou modelo para participar da parte prática.

O objetivo é despertar o olhar para a composição fotográfica e capacitar o fotógrafo a explorar a luz disponível do ambiente, reduzindo assim a necessidade de investimentos em caros recursos de iluminação. Durante duas horas, os participantes terão contato com a teoria sobre a prática da fotografia digital, conceitos de composição e enquadramento, percepção da luz disponível, entre outros, além de uma etapa prática onde produzirão fotos entre si nos ambientes da loja Saraiva.

Todo o material produzido será comentado pelo ministrante e uma comissão formada por representantes da Saraiva e do Grupo Lumens que irão selecionar, entre as fotos produzidas pelos participantes, oito que serão ampliadas e expostas (com crédito para o autor) no interior da loja durante o mês de setembro.

Currículo:

Luiz Marques iniciou na fotografia em 2006 e hoje é uma das maiores referências paraenses em fotografia de casamentos, realizando trabalhos em outros estados do Brasil. Atua também no mercado de fotografia institucional para grandes empresas. O fotógrafo também integra o Grupo Lumens Photo e Cinema nasce da união entre cinco profissionais da fotografia e audiovisual que percebem em Belém a necessidade de oferecer acesso à capacitação para o desenvolvimento da fotografia, vídeo e cinema. Seu trabalho pode ser conferido no seu blog.

SERVIÇO

Oficina de retratos com luz disponível, com Luiz Marques. Dia 30/08, terça-feira, a partir das 19h, na Saraiva Megastore (Boulevard Shopping). Inscrições gratuitas até 29 pelo e-mail grupolumens@gmail.com, maiores informações 3241-3356 . Requisito: câmera fotográfica digital de qualquer marcar ou modelo.





Curso “Os Pensadores da Fotografia”

20 08 2011

Querido leitor paraense que reclama da falta de eventos interessantes na nossa cidade, eis uma chance de sair do marasmo!

Aproveito pra deixar a dica, fiquem de olho na programação do SESC Boulevard, sempre acontecem coisas interessantes por lá.

(Clique na imagem para ver maior)





Dia Mundial da Fotografia

19 08 2011

Pessoa viciada em livros que resolve ser fotógrafa é assim mesmo...

Hoje é o dia mundial da fotografia. Hoje, há 172 anos, a daguerreotipia era anunciada pelo governo francês como um presente para o mundo. De lá para cá, a tecnologia fotográfica mudou incrivelmente, e o que antes demandava grandes equipamentos, muito tempo disponível e conhecimento técnico acerca de todo o processo (da captura à imagem pronta), se tornou automático, simples, e ao alcance de qualquer pessoa.

Mas espera aí, isso significa que qualquer pessoa pode fotografar hoje, tia Tereza? Sim! se por fotografar você entende apertar o botão de uma câmera e ter uma imagem digital ou gravada em um papel.

Então posso comprar uma Canon 7D e fotografar praias e jardins e casamentos e aniversários e vender essas fotografias? Bem, poder você até pode. Mas te adianto que não será fácil.

No dia mundial da fotografia, vamos nos lembrar que fotografar não envolve somente o apertar de um botão. Para fotografar profissionalmente ou artisticamente, é preciso domínio da técnica e sensibilidade no olhar. É preciso conhecer seu equipamento profundamente, a ponto de qualquer ajuste ser feito com naturalidade, como se dirige um carro. É preciso compreender a luz e seus caminhos, pois a fotografia é, essencialmente, o registro dela. É imprescindível ter uma boa bagagem visual no repertório, se acostumar a ver e observar o trabalho de outros fotógrafos. E não ficar só na fotografia, obras de arte também podem nos ensinar muito sobre composição, cor, luz e sombra…

Em suma, a tecnologia hoje permite que qualquer pessoa possa fazer um registro de um momento, um cenário, um encontro, qualquer passagem marcante da sua vida. Mas para ser um fotógrafo profissional, é preciso sempre buscar conhecimento, tanto através da prática como do estudo.

Feliz Dia Mundial da Fotografia!





Fotovaral 16.16 – Maratona Fotográfica da Cidade de Belém

15 08 2011
Há uns meses atrás foi iniciado um projeto chamado Belém 16:16, uma maratona fotográfica para registrar os bairros da cidade. Publiquei um artigo no Ponto Zero sobre isso. Agora está na hora de conferir os resultados desta primeira etapa!
Finalmente vamos para a exposição das fotografias!
***
 Maratona fotográfica Cidade de Belém
    Ano I/2011
                     “Belém 16:16 – Maratona Fotográfica Cidade de Belém ”  é um projeto constituído por um conjunto de ações  interligadas que serão desenvolvidas anualmente pelo Centro Cultural SESC Boulevard até 2016, ano em que a cidade de Belém comemora  400 anos de sua fundação.
                      O objetivo é produzir, organizar e compartilhar um vasto repertório de testemunhos, reflexões e sentimentos sobre a cidade de Belém, culminando num livro de memórias e imagens que será lançado em 2016.
                      Nesse sentido, ao longo dos próximos 5 anos, serão realizadas  oficinas, expedições e mostras fotográficas, palestras, debates   e outras ações tendo como foco a cidade de Belém em todas as suas dimensões.
                       A cada ano a participação do público e a abrangência geográfica das ações serão conduzidas  com o objetivo de envolver  todos os bairros de Belém.
                      Em sua versão de lançamento, o projeto realizou:
- Um ciclo de debates sobre imagem, história e memória, com os professores e pesquisadores Ernani Chaves, Elna Trindade , Michel Pinho e Mariano Klautau Filho;
- Oficinas de sensibilização, que serviram de base para reflexão e orientação das pessoas interessadas em participar da primeira Maratona Fotográfica Cidade de Belém.
- A I Maratona Fotográfica Cidade de Belém, com quase 100 participantes, produzindo em torno de 10 mil imagens, que selecionadas e editadas compõem o Fotovaral 16.16.
PROGRAMAÇÃO CULTURAL E EDUCATIVA
Fotovaral  “16.16” –  Apresentação das imagens produzidas pelos participantes da
I Maratona Fotográfica Cidade de Belém, realizada em janeiro de 2011. Terá, também, uma programação cultural paralela, com apresentações artísticas e oficinas de câmera obscura.
Data: 21/08
Local: Travessa Leão XIII(entre 1°de Março e Santo Antônio), atrás do CCSB.
Horário: 9 às 19h
Programação :
9h as 19h- Fotovaral
10h – Oficina Câmera Obscura, Turma 1 (12 vagas)
10h30- Palhaços Trovadores, com a performance “Lambe lambe”
11h30 – Oficina Câmera Obscura, Turma 2 (12 vagas)
14h30 – Oficina Câmera Obscura, Turma 3 (12 vagas)
16h00 – Oficina Câmera Obscura, Turma 4 (12 vagas)
17h30- Trio Andaluz ( Jacinto Khawage, Luiz Pardal e Paulinho Assunção)
19h00 – Projeções multimídia: fotografia e cinema
PARTICIPANTES DA  MARATONA FOTOGRÁFICA
Abraão Carneiro dos Santos – Adelaide Ferreira de Araujo – Adriele Cristine Silva da Silva – Aida Maria de Mello Neto – Aline Silva Ferreira – Amanda Priscila de Souza Silva – Ana Catarina – Ana Mokarzel – Anderson Fattori Leal – Anderson  Coelho – Antonia Catarina Rodrigues Costa – Antonio Carlos Brandão Monteiro – Antonio Carlos Sales da Silva – Arlete Soed Paredes – Ary Souza – Brenda Venina Paiva da Silva – Camila Lima – Cândida Ivy Figueira da Silva – Celso Roberto de Abreu Silva – Chaya Zagury – Cinthya Marques – Cyro Almeida – Danilo Pontes Barata Pires – Deborah Cabral Rabelo – Douglas  Caleja – Edielza de Souza Dais – Erika Nunes – Fátima do Rosario Pacheco Soares – Fernando  Polaro – Flávia Souza – Galvanda Queiroz Galvão – Glauce Rodrigues Andrade – Guy Veloso – Ionaldo Rodrigues da Silva Filho – Irene  Almeida – Janduari Simões – José Viana – João Jairo Moraes Vansiler – Joyce  Nabiça – Karina Vidal Moriya – Kazuo  Kamizono – Kelvyn Menezes Cunha – Kessia Silva Moraes – Lívia Martino de Miranda – Luciana Bezerra Farias – Luciana Correa Bibas – Makiko Akao – Marcílio dos Santos Gonçalves – Marcio Joaquim Tavares de Jesus – Marcos André Costa – Maria das Graças Ayan Gaia – Maria Dorotéa de Lima – Maria Goretti da Costa Tavares – Maria Simone Silva Gomes Barbosa – Marise Maués – Marta  Cosmo – Mauro Afonso Araujo Ribeiro – Patrícia Marins Povoa – Pedro Cunha – Pedro Paulo dos Santos – Renato Cruz de Souza – Roberta Figueira Batista – Ronald Junqueiro – Ronaldo Lucio Lopes Andrade – Shirley Penaforte – Suely  Nascimento – Tamara Saré – Tássia Ariadne das Neves Barros – Tayna Portilho de Aquino – Teonila Bezerra Lima – Tereza Jardim – Thomas Tavares de Souza – Ubirajara Bacelar Neto – Valério Silveira – Vivian Karina Zeidemann – Wisfredo Guimarães Gama – Yasmin  Vasconcelos
Maiores informações no Centro Cultural SESC Boulevard,  na Boulevard Castilhos França 552/553 , fones 3224 5654 e 3224 5305, de terça à domingo de 10 as 19 h.







%d blogueiros gostam disto: