Cadeira com sombra funcional. Oi?

Essa é uma daquelas idéias que designers comumente gostariam de ter tido. A cadeira denominada “Purposefulness of Shadow” [algo como “despropósito da sombra”]  consegue unir funcionalidade e visual em um produto de linhas simples.

Dependendo do ângulo de visão, pode confundir nossos olhos!

O grande barato é que a parte da cadeira que faz as vezes de sombra serve de compartimento para guardar objetos, como bolsas e casacos. Assim, ó:

Ideal para os que carregam consigo muitas "bagagens"

Ergonomicamente, eu faria uma ligeira observação: cadeiras com assento e encosto em absoluto ângulo reto me passam uma sensação de desconforto; e até onde me lembro das aulas na faculdade, o ideal é que se tenha uma angulação ligeiramente maior que 90º. Ergonomistas, confirmam?

Fora isso, o que ela precisa é de um nome mais comercial, porque… meio difícil “purposefullnes of shadow” ser bem aceito comercialmente…

Vi no Furniture Fashion.

Ergonomia e miscigenação

[tweetmeme source=”terezajardim”]

Como já sabem, sou assinante das atualizações do FresHome.com, um site sobre arquitetura, decoração e design. Eis que me deparo com um projeto um tanto quanto inusitado: uma cadeira de descanso para instalação em postes. Oi?

Eis a Wanderest.

Vejamos: a designer norte-americana Nichola Trudgen criou a Wanderest, essa espécie de cadeirinha para descanso, tendo em mente as pessoas mais idosas. É uma idéia simples até, é de baixo custo e ainda por cima, ajuda a preservar o meio ambiente.

Meu questionamento é só um: a abrangência do público consumidor. Sim, porque, em geral, povos nórdicos são fenotipicamente semelhantes. Mas sabemos que no Brasil a coisa é bem diferente, com uma miscigenação que gera uma população bem diversificada. O caboclo amazônida é bem menor que o gaúcho descendente de alemães. Como fazer?

Se eu tivesse que adaptar esse projeto para o país tropical, começaria pensando numa forma de permitir ajuste na altura do tal suporte. E vocês, alguma idéia?